Dia Internacional da Montanha

Montanha & Biodiversidade 

Quando falamos de biodiversidade de montanha, pensamos em diversidade de flora e fauna em altitude. A riqueza e diversidade de espécies de plantas e animais existentes num local são muitas vezes o reflexo da altitude e clima, dos impactos ambientais e dos efeitos das alterações climáticas e geológicas sobre a evolução biótica. Por norma e independentemente da altitude, as montanhas são mais biodiversas e albergam um biota mais rico em endemismos do que as áreas consideradas terras baixas. Por isso as zonas de montanha são muitas vezes caracterizadas e distinguidas pelo seu valor abiótico, biótico, social, cultural e económico. Para além de tudo isto, a montanha fornece também uma ampla gama de serviços, conhecidos como serviços dos ecossistemas que são essenciais para a sociedade e para a valorização dos espaços de montanha. Os serviços de ecossistemas são “benefícios que as pessoas obtêm dos ecossistemas”, tanto tangíveis como intangíveis. Muitos dos serviços de ecossistemas de montanha são demasiadamente importantes para serem desvalorizados e essenciais para a sobrevivência e qualidade de vida dos seres humanos; necessitam de ser produzidos localmente ou na proximidade dos seus beneficiários, pois não podem ser gerados de outra forma e importados de outros ecossistemas. Alguns exemplos dos bens e serviços de que as pessoas/sociedade tiram graças aos ecossistemas de montanha são a proteção contra cheias, a prevenção de extremos climáticos, a qualidade e regulação da qualidade do ar e da água.

De referir que em Portugal, diferencia-se a montanha das terras-baixas usando a curva de nível dos 700 m de altitude, sendo que a zonas de montanha encontram-se principalmente no Centro e Norte de Portugal continental ocupando cerca de 11 % da superfície total.

Avenida Cidade de Léon, 506
5301-358 Bragança

+351 300 081 998
+351 300 081 999

geral@morecolab.pt

Cofinanciado por: